Fado no Castelo – Um Choro de Fado – Fado & Chorinho

Castelo de S. Jorge
9 Junho, 22h

O choro, mais conhecido como “chorinho”, é um estilo de música popular e instrumental brasileira, que surgiu no Rio de Janeiro em meados do século XIX.

A sua génese encontra-se no lundu, um ritmo de inspiração africana baseado na percussão, fundido com géneros europeus. Diz-se que o choro era a forma de os músicos populares executarem, ao seu estilo, a música importada e consumida nos salões e bailes da alta sociedade do Império a partir da última metade do século XIX. Sob o impulso criador e improvisado dos músicos, a melodia resultante rapidamente perdeu as características dos seus países originários e adquiriu novas feições, genuinamente brasileiras. Aliás, o chorinho é considerado como a primeira música urbana tipicamente brasileira e ao longo dos anos transformou-se num dos géneros mais prestigiados da música popular. Neste concerto, viajamos ao som da música entre duas cidades maravilhosas: Lisboa e Rio de Janeiro.

Trio de Fado
Luís Guerreiro Guitarra portuguesa
Carlos Manuel Proença Viola
Daniel Pinto Baixo

Trio de Chorinho
Edu Miranda Bandolim
Rafael Z. Percussão

João Pedro Clarinete

 

No limite da lotação e mediante levantamento de bilhete, no dia do espetáculo,
na bilheteira do Castelo de S. Jorge e no Museu do Fado, a partir das 20h
M/6

O fado entrou na vida de Marco Rodrigues quando se mudou para Lisboa vindo do norte de Portugal e venceu a Grande Noite do Fado, com apenas 16 anos. Em 2006, lançou o seu primeiro disco, “Fados da Tristeza Alegre” e no ano seguinte foi distinguido com o Prémio Revelação Amália Rodrigues. No também premiado “Tantas Lisboas”, trabalhou com Carlos do Carmo, Mafalda Arnauth e Boss AC. Mais recentemente, em 2013, editou “Entre Tanto”. O seu quarto álbum chegou em 2015, dedicado aos homens do fado – aos que o cantaram, mas também aos que o compuseram e aos letristas que lhe deram a palavra. No ano seguinte, foi nomeado para um Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum Folk, com o álbum “Fados do fado”.

 

Edu Miranda é uma figura reconhecida da música portuguesa e brasileira há já 25 anos. Natural de São Paulo, ao longo da sua carreira trabalhou com grandes nomes dos dois lados do Atlântico, como Gilberto Gil, Mário Laginha, Maria João, Martinho da Vila, entre muitos outros. Durante vários
anos, colaborou também com o guitarrista António Chainho.Nos seus álbuns a solo, “Fado de Longe” e “Fado de Longe 2”, mistura as belas melodias dos fados com sonoridades e ritmos quentes do Brasil, contando com a colaboração de Tuniko Goulart (violão e synth) e Giovani Goulart (bateria, percussão e acordeão). Atualmente encontra-se a promover o seu trabalho mais recente «Edu Miranda Trio ao Vivo», onde podemos encontrar influências do fado, temas originais e chorinhos tradicionais brasileiros num ambiente alegre e descontraído.