FUSO

Vários Locais
22 a 27 Agosto

Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa

Iniciado em 2009, o FUSO é o único festival de vídeo arte em Lisboa. Apresenta peças de vídeo confrontando linguagens já históricas às mais contemporâneas, que cruzam o vídeo, a performance e o cinema, selecionadas e apresentadas por curadores internacionais que desenham uma programação exclusiva para o FUSO.

São sete sessões de curadores convidados maioritariamente internacionais e duas sessões da responsabilidade do diretor artístico do FUSO, Jean-François Chougnet, resultantes de um Open Call, aberto a artistas portugueses ou residentes em Portugal.
Para além dos programas propostos pelos curadores convidados, anualmente o FUSO homenageia um ou mais artistas históricos de fundamental importância para a vídeo arte.

Em 2017, o FUSO dedica a sua 9.ª edição ao tema Ontem e Hoje, em consonância com o proposto Passado e Presente do programa Lisboa Capital Ibero-americana da Cultura. Se o confronto entre obras históricas e a contemporaneidade na vídeo arte está na génese do FUSO, o passado e o presente será o mote para um diálogo abrangente e referencial, cruzando a Europa e as Américas.

Assim as sessões apresentarão propostas de curadores de destaque das Américas do Sul e Central, bem como de Portugal e Espanha. Mantendo os eixos programáticos do FUSO, será homenageado o artista brasileiro Paulo Bruscky, pioneiro da arte concetual nos anos 60 e da arte postal, vídeo arte e arte sonora a partir dos anos 70 no Brasil.

 

Toda a programação aqui.

Vários locais: Travessa da Ermida, Jardim do Maat, Jardim do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, Jardim do Museu Nacional de Arte Antiga, Jardim do Museu Nacional de Historia Natural e da Ciência, Claustro do Museu da Marioneta