LISBOANARUA.COM  
  | EN

“Vasco é saudade” vence Concurso da Grande Marcha de Lisboa 2018

Dina Barco e José Condinho venceram o Concurso Grande Marcha de Lisboa 2018 com o tema “Vasco é Saudade” que embalará toda a cidade na noite de Santo António.

Aos 59 anos, a professora de línguas, natural de Setúbal, estreou-se da melhor maneira no Concurso da Grande Marcha, escrevendo a letra a convite do compositor e professor de música José Condinho, de Palmela, autor da música da composição vencedora da Grande Marcha de Lisboa 2018.

De um total de 28 candidaturas recebidas para esta edição do concurso, “Vasco é Saudade” foi a Marcha escolhida pelo júri deste ano, composto pelo Maestro Carlos Alberto Moniz, em representação da Sociedade Portuguesa de Autores (apreciação na generalidade), a fadista Aldina Duarte (apreciação da letra) e o Maestro Cesário Costa (apreciação da música).

À semelhança dos anos anteriores, a letra das composições deveria versar sobre o tema “Lisboa” e, este ano, cumulativamente, sobre “A canção de Lisboa – Homenagem a Vasco Santana”, numa homenagem ao artista português nas Festas de Lisboa, quando se assinalam os 120 anos do seu nascimento e 60 do seu desaparecimento.

Além de um prémio de 5.500€, a canção selecionada será interpretada por todas as Marchas Populares nas exibições do Altice Arena que antecedem o desfile, na noite de 12 de junho, na Avenida da Liberdade.

 

GRANDE MARCHA DE LISBOA 2018

Vasco é Saudade

 

Velha Lisboa

Canção da vida inteira

Cidade ilustre,

Tão culta e altaneira

 

Atrai estudantes,

Boémios e artistas

Com versos e paixões

Faz promessas imprevistas

 

Lembra o Vasquinho,

Folia e pecado

Num copo a mais

Criando um novo fado

 

Trocando os livros

P’lo trinar duma guitarra

Faz como ele

Deixa o estudo, vai p’rá farra!

 

Refrão

Em Lisboa

Ninguém te leva a mal

Amar é natural

Quando amas de verdade

 

Em Lisboa

Há sonhos de conquista

Da marcha mais bairrista

E o Vasco na saudade

 

Em Lisboa

Alice, a costureira

Desfila aventureira

Com o arquinho na mão

 

Foi comprar um manjerico

P’ra mostrar no bailarico

Um gaiato em forma de balão

Vai levando o namorado

Por ali dependurado

Canta a marcha, dá-lhe uma lição!

 

Foi no passado

Que o filme se fez história

Hoje é lembrado

Na marcha em sua glória

 

Nossa Lisboa

Não esquece a emoção

Rolando pela tela

Deu seu nome a uma canção

 

Lembra o Vasquinho

Fadista e doutor

E os seus trejeitos

Armado em sedutor

 

Noites em claro,

Lá estudou… muito aprendeu

E no exame

Até falou do mastoideu!

 

Refrão (2X)

Autor da Letra: Dina Teresa de Oliveira Barco
Autor da Musica: José Manuel Venda Condinho