LISBOANARUA.COM  
 

Canções para Revoluções

Praça do Comércio
24 Abril, 21h30

Canções para Revoluções nasce a partir da existência de um património comum aos povos ibero-americanos – a canção de intervenção ou “canción de protesta”, uma forma de expressão artística e musical intimamente ligada a momentos de grandes transformações sociais. Enquanto as ditaduras dominavam todos os meios de informação, as canções permitiram a propagação da mensagem revolucionária, ajudavam a despertar consciências e preparar ações para o desenvolvimento democrático.

Este espetáculo reúne um repertório representativo da música de intervenção de vários países deste espaço geográfico – desde a revolução mexicana (no início do séc. XX), passando pela guerra civil de Espanha (na década de 1930), pela revolução cubana (década de 1950), pelos processos de resistência em países como o Chile, Argentina e Brasil (segunda metade do séc. XX), ou da revolução dos cravos em 1974.

Mais do que testemunhos destes acontecimentos da história contemporânea, estas canções foram também um meio de ação e participação.

Este imenso repertório é apresentado num único espetáculo e arranjado para orquestra sinfónica – Orquestra Metropolitana de Lisboa – e coro – Lisboa Cantat. Sem que se perca a eficácia das mensagens e das melodias simples e diretas, os novos arranjos de autoria de Pedro Moreira conferem uma outra dimensão a canções como “Coro da Primavera” de José Afonso, “Cálice” de Chico Buarque, “Todo Cambia” de Mercedes Sosa ou “Hasta Siempre” de Carlos Puebla.

Para interpretar as canções convidamos um elenco de cantores composto por nomes da música popular – António Zambujo, Lura, Sílvia Perez Cruz e Vitorino – e do canto lírico – Marina Pacheco (soprano) e Mário Alves (Tenor). Participam ainda os instrumentistas Pedro Jóia, Alexandre Frazão e Norton Daiello. A direção musical é assegurada pelo Maestro Cesário Costa e a direção artística está a cargo de Luís Varatojo.

Entrada livre; m/6

Parceria: Produtores Associados